FISL 9 – Uma odisséia para chegar nesse espaço

Passei uma grande odisséia para chegar ao FISL 9, contei para várias pessoas com quem conversei lá, e gostaria de compartilhar com todos essa experiência sui-generis.

Minha odisseia começou com inúmeros problemas com os voos, adquiri em promoção na GOL semanas antes do evento duas passagens uma de ida no dia 16 às 12:35 e volta no dia 19 às 22:30. Três dias antes do evento recebo um e-mail da GOL alegando mudanças na malha áerea e que por isso meu voo precisava ser alterado para às 14:30 do dia 19. Ei, mudanças na malha áerea? E o que eu tenho com isso? Liguei para a GOL e disse que não aceitava essa remarcação, pois isso seria no meio do evento, e eles ficaram de tentar achar alguma solução.

Bom, no dia 16 eu estava em Joinville que pra quem não conhece fica a uns 110 Km de Curitiba, sai de lá aproximadamente 10:00 horas da manhã para dar tempo de sobra de chegar no aeroporto, mas como murphy nunca falha, adivinha? peguei um acidente na estrada e fiquei nada mais nada menos do que uma hora e meia preso na estrada. Quando consegui sair, cheguei a pegar 200 Km/h no carro para tentar chegar na hora, e consegui chegar precisamente às 12:26 no estacionamento do aerporto e às 12:28 minutos no balcão da GOL.

Agora, quantas vezes você já pegou um avião? Bom eu já peguei centenas (infelizmente, acredite) e minha experiência é de que 90% das vezes eles atrasam. Nem que seja cinco minutos, mas eles quase sempre atrasam, mas novamente murphy estava de plantão e esse voo não atrasou nem um segundo, quando eu cheguei no balcão eles me informaram que o voo já havia fechado as portas e estava indo para a cabeceira da pista para decolar. Ah fala sério! OK, e agora? -Bom senhor, nós podemos reagendar seu voo para o proximo voo com assentos diponiveis que seria o das 22:30, mas o senhor teria que pagar a diferença que é de R$ 71,00. R$ 71,00, mas eu paguei R$ 56,00 na passagem inteira? Isso eu só pensei, nem argumentei porque sei que não adiantaria. Bom, paguei e fui pra casa.

À noite, voltei BBEEEEMMM adiantado pra garantir, cheguei, fiz o check-in, despachei a bagagem, quando estava entrando para sala de embarque, aquela voz: – (TIM-DÓN) Atenção senhores passageiros informamos que o devido a neblina o aeroporto acaba de ser fechado e todos os voos estão cancelados. Nessa hora meu coração quase parou e nessa eu falei em alto e bom som: O QUÊ? E agora, fui no balcão da GOL e fui informado que eles podiam me colocar no voo das 12:50 do outro dia pois os outros estavam todos lotados. Eu falei que não, que tinha uma palestra às 13:00 mas só fiquei olhando para aquelas caras de bunda. Tudo bem eu sei que os funcionários não tem culpa até por isso não briguei com eles, mas isso é um absurdo, se um voo é cancelado eles tinham que ser obrigados a criar um voo novo no primeiro horario disponivel para decolar, nem que fosse às 3:00 da manhã, e não simplesmente alocar os passageiros desse voo nos assentos disponiveis dos voos que eles já tem programados. Como diria o Bóris Casói, ISSO É UMA VERGONHA!

Sai do aerporto, puto da vida, tentei ir na rodoviária para pegar um onibus mas o ultimo onibus já havia saido as 22:00, fui pra casa, mais puto ainda e desesperado. E agora? o que é que eu faço? A salvação veio através da TAM, consegui lugar em um voo que iria sair às 10:50 de Curitiba e chegaria às 11:50 em Porto Alegre, isso teoricamente porque murphy novamente pintou na jogada, lembra do voo que podia ter atrasado e não atrasou? Pois esse não podia atrasar e adivinha? ATRASOU, saímos de Curitiba às 11:20 minutos e chegamos em Porto Alegre às 12:20, até eu pegar a bagagem sai do aeroporto às 12:40 minutos. Que beleza, tenho incríveis 20 minutos para chegar na minha palestra.

Bom, sai correndo que nem um doido pra fora do aeroporto e quando cheguei lá fora quase cai de costas, havia uma fila simplesmente gigantesca para pegar o TAXI, mas gigantesca mesmo, to falando de umas 30, talvez quarenta pessoas na fila. Isso porque esses safados desses taxistas de aerporto, usam de todo e qualquer artificio possivel, aceitável ou não, para impedir que outros taxistas peguem passageiros no aeroporto. Essa é uma prática absurda que ocorre em quase todo o Brasil e novamente ISSO é uma vergonha. Muitas vezes você vai pagar o taxi com aqueles cheques de empresa, e eles (taxistas do aerporto) nunca aceitam, mas não interessa, nenhum taxi de fora pode pegar passageiros no aeroporto. Você pode estar se perguntando, mas isso é legal? Claro que não mas pergunte a qualquer taxista (menos os do aeroporto) o que acontece se ele tentar pegar um passageiro no
aeroporto e você irá se surpreender. Bom voltando ao meu problema, fiquei olhando para aquela fila imensa e me desesperei, mas graças a Deus, o jeitinho brasileiro me salvou. Em POA a existe uma area externa a pista onde ficam os taxis do aeroporto e a parte de desembaque, aonde os taxistas comuns ficam circulando por ali, em horarios de pico, tentando “pescar” um passageiro um pouco mais esperto que os perceba ali e esteja disposto a atravessar a pista e uma calçadinha para pegar o taxi, assim que percebi isso, sai que nem um desesperado correndo com minhas malas, e consegui pegar um taxi. Falei pro taxista: – Voe! Pra você ter uma ideia, nem passei no hotel deixar minhas bagagens fui direto pro evento e confiei nele para levar minhas bagagens no hotel.

Voamos pro evento, chegamos na porta às 12:56, paguei o taxi, peguei a bolsa do meu notebook e subi as escadas correndo, nem me credenciei, nem nada. Consegui chegar, com a lingua que parecia uma gravata na porta da minha sala, precisamente às 12:58 minutos, onde já vi o Eriberto do HLBR na mesa.

E assim foi, bom isso sem falar que enquanto eu estava pegando a bagagem recebo uma ligação do pessoal do hotel dizendo que como eu não tinha aparecido até as 12:00 minha reserva havia sido cancelada. Mas graças a Deus, a menina conseguiu reverter isso. Agora fala sério, isso é que é gostar de software livre, enfrentar todas as dificuldades para honrar um compromisso e poder estar presente em um grande evento, realmente valeu a pena, mas foi, realmente muito conturbado.